h1

Bombas Atómicas (Hiroshima e Nagasaki)

Bombas Atómicas, Hiroshima & Nagasaki;

Na manhã de 6 de Agosto de 1945, um bombardeiro da Força Aérea dos E.U.A. lançou a bomba atômica “Little Boy” na cidade japonesa de Hiroshima, à qual se seguiu, três dias mais tarde, outra detonação nuclear, “Fat Man”, sobre Nagasaki.

As estimativas do número total de mortos variam entre 100 mil e 220 mil, sendo algumas estimativas consideravelmente mais elevadas, quando são contabilizadas as mortes posteriores devido à exposição à radiação.

As explosões nucleares, a destruição das duas cidades e as centenas de milhares de mortos em poucos segundos, levaram o Japão à rendição incondicional em 15 de agosto de 1945, com a consequente assinatura oficial do armistício em 2 de setembro na baía de Tóquio.

 Era o fim da II Guerra Mundial.

Mas também apresentamos este filme como não poderia deixar de ser ;D;

Retrata os testemunhos de sobreviventes dos ataques.

Filme –> Sobreviventes

Funcionamento das Bombas Atómicas;

 Bem, alguns dos nossos estimados leitores podem perguntar-se porque raio é que as bombas atómicas são tão perigosas…

Até podiamos dizer que não sabiamos mas já que estamos com a mão na massa passamos a explicar;

(A)–> Camada exterior de TNT  (B)–>Plutónio

A fonte de energia é um material radioactivo, como o plutónio e o urânio. Este material e muito instável, os núcleos de todos os átomos estão prontos para se separar formando uma forma mais estável, libertando neste processo, energia que já não é necessária para segurar os neutrões que também são libertados neste processo, é esta energia e estes neutrões que podem danificar as células humanas, esta “nuvem” de energia e neutrões é a chamada radioactividade presente no plutónio. Na Imagem o material radioactivo (B), é incentivado a separar-se pela camada exterior de TNT (A), que explode em volta deste mesmo.

 

Fissão Nuclear

No plutónio há átomos, a separarem-se ao mesmo tempo suficientes para fazer aquecer o próprio plutónio mas nunca poderá isto ser chamado de explosão.

 O que acontece na bomba, no entanto, muda isso, a força que a explosão do TNT produz, faz com que o plutónio fique “esmagado”, ficando muito denso. O plutónio é agora tão denso que os neutrões escapando dos núcleos de plutónio em separação não consigam sair do plutónio sem chocarem uns nos outros.

Quando os neutrões chocam noutros átomos, fazem com que o núcleo desses átomos se separe estando ou não preparados para isso, começando assim uma reacção em cadeia. Assim acompanhada pelos neutrões é libertada uma enorme quantidade de energia.

 

 

 

 

 

Z’ e Xiscolate

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: